5 dicas para manter a saúde na estrada

saúde na estrada

(Foto: aleksandarlittlewolf/Freepik)

Dia 5 de agosto é comemorado o Dia Nacional da Saúde. A data celebra o nascimento do médico sanitarista Oswaldo Cruz. Você já pensou que motoristas saudáveis contribuem para a segurança do trânsito? Isso porque, segundo a Organização Mundial da Saúde, 15% dos acidentes são causados por problemas de saúde. Por isso, a Rodovale preparou 5 dicas para manter a sua saúde na estrada!

Alimentação

Como já disse o velho ditado, “a diferença entre o remédio e o veneno é a dose”. Sendo assim, não coma demais, nem de menos. Exagerar nas refeições faz com que seu corpo precise de muito esforço para digerir toda a comida, diminuindo as energias e causando sonolência. Por outro lado, se você ficar muito tempo sem comer, seu corpo pode sentir falta de alguns nutrientes, e você ficará fraco, sonolento e pode até desmaiar devido à hipoglicemia (falta de açúcar no sangue).

Preste atenção à qualidade dos alimentos que ingere. Evite doces, comidas gordurosas ou com muito sal. Aposte em um prato equilibrado com um carboidrato leve, uma proteína magra, legumes e verduras. Tome bastante água e coma frutas entre as refeições.

Descanso

Pesquisa CNT Perfil dos Caminhoneiros 2019 aponta que mais da metade dos caminhoneiros dormem de 7 a 9 horas diárias, que é o tempo recomendado. A qualidade do sono também é indispensável para o trabalho. Se ela não for boa, tanto o sistema motor quanto o ritmo mental podem ser afetados – o que diminui os reflexos dos condutores.

Lembre-se que fazer paradas ao longo do percurso é lei. O  Código de Trânsito Brasileiro (CTB) estipula que “serão observados 30 (trinta) minutos para descanso dentro de cada 6 (seis) horas na condução de veículo de transporte de carga, sendo facultado o seu fracionamento e o do tempo de direção desde que não ultrapassadas 5 (cinco) horas e meia contínuas no exercício da condução.” 

Mesmo com essas paradas, a jornada de trabalho não pode se estender muito. Estatísticas da Confederação Nacional de Transporte (CNT) revelam que a partir de nove horas após o início do turno, o risco de acidente já começa a subir. Ele chega a ser o dobro com 12 horas dirigindo e aumenta três vezes quando se alcança as 14 horas no volante. Ademais, de acordo com o CTB, “o condutor é obrigado, dentro do período de 24 (vinte e quatro) horas, a observar o mínimo de 11 (onze) horas de descanso, que podem ser fracionadas, usufruídas no veículo e coincidir com os intervalos mencionados no § 1o, observadas no primeiro período 8 (oito) horas ininterruptas de descanso.” 

Exercícios

Aproveite as paradas obrigatórias para mexer o esqueleto e ativar sua circulação. Movimente o corpo e relaxe a mente. Alongue pernas, braços, mãos, costas e pescoço. Isso é fundamental para evitar contraturas. Procure caminhar, correr ou até mesmo pular corda para aumentar sua capacidade cardio-respiratória. Fortaleça também seus músculos. Faça abdominais, flexões e outros exercícios de força – você inclusive pode utilizar objetos do dia a dia como garrafas d’água ou embalagens de alimento para criar resistência.

Estresse

Não esqueça que seu estado mental faz parte do seu bem-estar. Não adianta estar com o corpo saudável e a cabeça cheia de problemas. Planejar bem a rota e ficar de olho no combustível ajudam a reduzir o estresse natural da viagem.

Além disso, você precisa confiar no seu caminhão. Implementos de qualidade como os da Rodovale deixam você mais tranquilo para viajar. Mesmo contando com eles, não deixe de fazer revisões periódicas e manutenção preditiva, preventiva e, claro, corretiva no seu veículo. Aqui na Rodovale, temos uma oficina mecânica com 27 boxes, sempre pronta para atendê-lo.

Saúde na estrada e fora dela

Não pense que a manutenção preventiva serve só para seu caminhão – você também deve fazer check ups médicos de tempos em tempos. Assim, você ficará sabendo se está completamente saudável ou precisa ficar de olho em algum problema de saúde. Infelizmente, menos da metade dos caminhoneiros fazem isso, segundo a Pesquisa Perfil dos Caminhoneiros.

A Associação Brasileira de Medicina de Tráfego (Abramet) afirma que quase 300 mil acidentes de trânsito foram causados pela condição de saúde dos motoristas desde 2014. O saldo dessas ocorrências foi de, pelo menos, 247.475 feridos e 14.551 mortos.

Visitas periódicas aos profissionais de saúde são essenciais. Além de atenuar o risco de acidentes,  elas diminuem a possibilidade de ter um problema de saúde na estrada enquanto passa por algum lugar que não tenha um atendimento adequado. De acordo com a pesquisa da CNT, os problemas médicos mais comuns entre os caminhoneiros são a pressão alta, problemas de visão, dores de cabeça, coluna, estresse e problemas nas pernas e/ou joelhos. Por isso, não adie mais sua consulta!

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no google
Google+
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

Posts Relacionados: